Inteligência em gestão de inventários e gerenciamento de estoque.

Tipos de Estoque: Conheça os principais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
tipos de estoques

Sabemos que o planejamento, a organização e controle são fundamentais para manter o bom gerenciamento de estoque de qualquer negócio. Mas para que este processo seja bem alinhado e obtenha lucros, é necessário definir qual o tipo de estoque é o mais indicado para o seu negócio, para isso você precisa conhecer os principais tipos de estoques usados no mercado.

O estoque é um fator essencial para o sucesso de uma empresa. Quando ele está bem administrado, se alinha à demanda do cliente final e ajuda a empresa a crescer de forma saudável e lucrativa.

Os empreendedores precisam sempre buscar conhecimentos sobre os tipos de estoque para escolher cuidadosamente qual o tipo de estoque irá utilizar na sua empresa. Afinal essa decisão irá influenciar na satisfação de seus clientes. A seguir mostraremos quais são os principais tipos de estoque e o que é necessário para gerenciar seus produtos de forma eficiente!

O que é um estoque da empresa?

Em uma empresa, estoque é representado por produtos finais (aqueles que já estão prontos para serem comercializados) e produtos inacabados (matérias primas). Estes são os materiais e suprimentos que são utilizados na fabricação do seu produto ou para atender às necessidades da própria empresa.

Muito mais que conhecer o conceito de estoque é importante que o gestor compreenda a importância de um bom controle de estoque, pois com ele é possível controlar os níveis, assim em um estoque ideal o cliente será atendido sempre e encontrará os produtos que procuram na quantidade e hora certa.

Com um estoque ineficiente os investimentos destinados a publicidades, promoções, aquisição de ferramentas e equipamentos serão em vão. Afinal, se o cliente chega à loja e não consegue encontrar o que está procurando, resultando em vendas perdidas e um cliente frustrado. Mas não só em lojas de varejos esse problema ocorre, em indústria também é um problema comum de acontecer.

O gerenciamento de estoque precisa ser eficiente, baseado em dados e na demanda do cliente.

Atualmente, as empresas procuram armazenar apenas materiais estritamente necessários à produção. É necessário avaliar com cuidado a relação custo-benefício ao optar por um estoque mais enxuto. Em alguns casos pode ser mais lucrativo investir o valor disponibilizado para o estoque em outro setor. É necessário um planejamento visto que o excesso de estoque pode causar altos custos operacionais e a ausência de produtos pode causar prejuízos maiores ainda.

Tipos de estoque: quais são e as principais diferenças

tipos de estoques

O estoque esta em todo o processo produtivo da empresa que vai desde a compra de matérias-primas até o produto final pronto para a comercialização.

Que dependendo do seu perfil (comércio, indústria ou prestação de serviço) pode apresentar diversas características e formas de gerenciamento e controle de estoque. Além do que os produtos armazenados podem ser decisivos para resultados com lucros, por isso é tão importante manter o máximo possível a acuracidade de seu inventário.

o estoque é a armazenagem de produtos que possuem a finalidade de serem comercializados pela empresa.

Uma cadeia de suprimentos adequada é aquela que não tem faltas e nem excessos, sabendo disso é importante ter conhecimento dos vários tipos de estoque para assim optar por um deles, tendo em mente que a gestão de estoque deve sempre procurar atender as necessidades do consumidor devendo usar ferramentas de monitoramentos de indicadores de estoque e de vendas. Conheça agora quais são os estoques e como funciona cada um deles:

Estoque de antecipação ou Estoque sazonal

É usado quando ocorre uma variação previsível do estoque, quando o gestor já conhece a demanda sazonal. É muito comum em datas comemorativas para nivelar as flutuações e evitar a falta de produtos.

É usado para suprir falhas inesperadas na gestão do estoque, garantindo que o pedido do cliente seja atendido. É adotado em períodos em que ocorrem maior número de venda.

Para atender a demanda das datas comemorativas como dia das mães, natal, dia das crianças e outros onde a demanda é maior, utilizar a estratégia do estoque de antecipação (estoque sazonal) é recomendado para que o cliente não se frustre ao buscar um produto e não encontrar.

É importante fazer um bom planejamento para se preparar para o aumento das demandas

Geralmente os gestores já esperam o aumento da procura por produtos devido a proximidades das datas comemorativas, assim eles já intensificam a produção ou compras dos produtos que tem maiores procuras atendendo assim o cliente e disponibilizando produtos que podem ter maior saída.

 

Estoque Consignado

É quando os produtos ficam em posse da marca, mas continua pertencendo ao fabricante ou distribuidor, ou seja, a empresa só faz o pagamento quando o produto é comprado pelo cliente. E somente pelos produtos que tiveram saída. Essa é uma forma de controlar melhor o estoque e evitar prejuízos, já os produtos não vendidos podem ser devolvidos na data estipulada.

O estoque consignado é gerenciado por terceiros que podem ser revendedores ou clientes. A custódia dos produtos é transferida, mas a propriedade permanece com a empresa.

Por exemplo: uma marca de roupas vende por meio de sua rede de lojas, mas também vende seus produtos por meio de lojas multimarcas. Nesse caso, é muito comum realizar a chamada venda consignada. Ou seja, a loja multimarcas mantém os produtos em estoque por um determinado período de tempo.

Todas as responsabilidades e detalhes desta transação estão estipulados no contrato assinado entre o consignante que é aquele que fornece o espaço e o consignatário que é quem mantém e vende os produtos.

estoque consignado

Estoque obsoleto ou Estoque Inativo

É até muito comum se deparar com produtos parados no estoque por um tempo, geralmente por não serem vendido, se tornando obsoletos. Produtos obsoletos no estoque é custoso para a empresa pois ocupa espaço que poderia ser ocupado por produtos com demandas.

São os produtos que se tornaram obsoletos ou não foram vendidos, dentro do período pré estabelecido de análise.

Para se constatar que a empresa possui um estoque obsoleto, também conhecido por estoque inativo, o gestor deve estar sempre atento com o giro de estoque, este pode ser um determinante para localizar os produtos que estão ou estarão obsoletos em breve.

Uma saída para não sofrer muitos prejuízos com o estoque inativo quando identificado é se aliar com o setor de marketing a fim de criar estratégias para vender os produtos encalhados, podendo ser realizados promoções ou até queimas de estoque, black friday é uma boa alternativa também, essas estratégias costumam ser um chamariz para o aumento do fluxo de cliente colocando a marca em evidencia.

estoque obsoleto

Estoque Máximo

Estoque máximo é aquele que trabalha com uma quantidade máxima de produtos que devem existir no estoque por um certo tempo. Exemplo em uma loja de modas onde se é comercializado camisetas, jeans, vestidos e outros, foi determinado que os vestidos devem possuir um estoque máximo de 100 vestidos por mês, quando atingido essa quantidade as compras devem ser suspensas, assim no estoque a quantidade de vestido não deve ultrapassar de 100 unidades. Essa é uma boa ação para que não ocorram produtos obsoletos no estoque.

O estoque máximo costuma ser definido por fatores como espaço físico disponibilizado no estoque, demandas, recursos financeiros, fluxo dos produtos entre outros.

Estoque Mínimo ou Ponto de Ressuprimento

Representa a contagem de estoque mínima de um produto armazenado no estoque. É previamente determinado para que eventualidades não prejudiquem os pedidos de venda. Definimos como um ponto de reabastecimento quando a quantidade de mercadorias em estoque atinge um limite e precisa ser reabastecida, é nível mínimo de estoque que pode ser alcançado sem prejudicar os negócios

Empresas que não trabalham com estoque mínimo correm o risco de não possuir nenhum item armazenado.

Exemplo de estoque mínimo: Em uma loja de calçados onde se é comercializado sapatos, tênis, chinelos, sapatos femininos e outros, foi determinado que o estoque mínimo de sapatos femininos não poderia ficar abaixo de 15 peças, quando chega nesta  quantidade é atingido o ponto de ressuprimento, e é a hora de reabastecer o estoque.

Como no Estoque Máximo o Estoque Mínimo também deve ser bem planejado, para que o produto não acabe antes do ressuprimento causando insatisfação do cliente.

Estoque de Proteção ou Estoque Isolador

Usado para atender demandas acima do previsto, evitando que a empresa seja surpreendida e o cliente não seja atendido. Na contagem de estoque, são itens a mais que são comprados para permanecer no estoque e pode ser usado quando o fornecedor atrasa a entrega, por exemplo.

Seu objetivo é compensar imprevistos que afetam a demanda e a oferta dos produtos.

Só é realizada quando é previsível um evento de grande porte que possa comprometer o normal abastecimento dos estoques e ocasionar perdas na produção e comercialização dos produtos. Esses eventos podem ser greves, mudanças legislativas, falhas de fornecimentos e outras.

balanço de estoque

Estoque de segurança

É um dos tipos de estoque indicados para evitar que flutuações inesperadas atrapalhem a entrega regular de mercadorias, mesmo diante de algum problema. Saiba o porque o estoque de segurança é um dos métodos mais usados nos armazéns de estocagem.

Estoque regulador

É a opção utilizada por empresas que possuem várias filiais. Nesse caso a gestão de estoque é feito por uma das filiais que armazena os produtos e encaminha para as demais, conforme as solicitações de demandas. É muito importante que o gestor procure ficar atento para que todas as filiais recebam a quantidade de produtos adequados.

É necessário que a comunicação entre as filiais seja eficiente para que o estoque regulador consiga atender todas as filiais.

Estoque de Ciclo

O estoque de ciclo visa atender à demanda esperada durante o tempo entre os reabastecimentos sucessivos.

As indústrias e o e-commerces que fabricam seus próprios produtos costumam usar o estoque de Ciclo. Nesse tipo de estoque, os itens armazenados atendem à demanda de produção, que pode incluir vários tipos de mercadorias.

A produção simultânea de diversos produtos nem sempre é possível, então a solução nesses casos é o estoque de ciclo, onde a empresa faz um planejamento para produzir os produtos de forma escalonada buscando não afetar o fornecimento de todos os itens.

inventario ciclico

Estoque em Trânsito ou Estoque de Canal

São as mercadorias que se encontram em trânsito, ou seja, que estão dentro dos veículos de transporte sendo levados para entregas feitas pela transportadora.

O estoque em trânsito é um modelo de estoque intermediário responsável por controlar a movimentação das mercadorias entre o fornecedor e o varejista.

Dropshipping

É uma das formas de terceirizar contagem de estoque. Ao receber o pedido de compra, a empresa envia a ordem de serviço ao fornecedor, que fica responsável por encaminhar o pedido ao cliente, em nome da empresa. É mais usado por empreendedores individuais e e-commerces.

Este fornecedor é responsável pelo envio das mercadorias ao cliente. Em outras palavras, as mercadorias saem do centro de distribuição do fornecedor diretamente para o local de entrega do usuário final, mesmo que tenham sido vendidas no site de um varejista ou revendedor.

Observe que o e-commerce atua como um intermediário entre o cliente e o fornecedor no estoque dropshipping. Aqui não existe a necessidade de investir em sistemas de armazenamento, nem tem que reservar capital para gestão de estoque.

O suporte de uma transportadora eficiente e centros de armazenamento bem localizados é essencial para atender a demanda do cliente e entregar no prazo estipulado.

Por que investir em gestão de estoque?

Há muita discussão sobre a gestão da cadeia de suprimentos, pois ele é vital para o crescimento do negócio. Todo empreendimento procura atender as necessidades e demandas do cliente na quantidade e hora certa e isso só pode ser alcançado por meio de um controle de estoque eficiente que ajudará a empresa a ter uma distribuição rápida e precisa dos produtos.

Uma boa gestão de estoque permite que a empresa esteja ciente dos fatores que afetam suas vendas, os produtos que apresentam baixo giro e situações que estão causando o aumento dos custos logísticos.

Neste artigos procuramos apresentar a você os tipos de estoque mais comuns, vale ressaltar que inúmeros fatores são levados em consideração na hora de utilizá-los, como o tipo de produto e a própria infraestrutura da empresa. Independentemente do modelo, é importante sempre liderar os processos desde a venda até o usuário final.

O primeiro passo para resultados positivos de gerenciamento de estoque é entender a realidade de seu negócio e as opções disponíveis para você.

O estoque é fundamental para o comércio seja ele grande ou  pequeno. Mantenha-se atualizado sobre questões que possam levar à perda de produtos, clientes e consequentemente dinheiro. Quando você experimenta algo semelhante no seu negócio, é hora de agir de forma verdadeiramente assertiva.

É importante compreender os diferentes tipos de estoque para ter uma ideia das muitas oportunidades disponíveis para organizar e controlar o que impulsiona realmente o seu negócio, ou seja, seus produtos.

 

Deixe seu comentário!

Inscreva-se e receba dicas para ter sucesso na gestão do seu negócio

Related Posts