Inteligência em gestão de inventários e gerenciamento de estoque.

2020 – Você sabe que seu inventário de estoque gera custos?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp

Você sabe que existe um custo associado ao inventário? Você sabe que o custo de estoques é um dos principais componentes de qualquer projeto de otimização de estoque? Se o custo de contagem de estoque é impreciso ou incorreto, o cálculo produzirá resultados ruins e, por vezes, enganosos. Em alguns casos, um custo de contagem exato pode ser a diferença entre um projeto de otimização de estoque altamente lucrativo e aquele que simplesmente custa caro.

Os fatos sobre o custo de contagem de estoque

O custo de contagem de estoque influencia muitas decisões no nível estratégico, analítico e de operações do negócio.

  • Decisões Estratégicas : margem de lucro ajustada, estratégia de sourcing, fazer ou comprar, etc.
  • Decisões analíticas : custo total de aquisição, custo de aquisição, inventário, etc.
  • Decisões Operacionais : Quantidade econômica de encomenda, Quantidade econômica de produção, Análise de Desempenho , etc.

Embora as decisões sejam tomadas diariamente usando o custo de estoques, a maioria das empresas não calcula o custo real de estoque e, em vez disso, usa a taxa de obstáculo, a taxa mínima de retorno aceita, como substituto do custo de estoque. Esta prática subestima dramaticamente o custo de possuir inventário e pode afetar a linha de fundo de uma decisão comercial importante.

O que é o custo de estocagem?

O custo de estocagem do estoque é um índice que descreve a relação entre o custo de propriedade-estoque por ano e o valor de estoque. Por exemplo, se o seu custo de estoques é de 25% e seu estoque médio anual é de R$ 1 milhão, seu custo anual de possuir o estoque é de R$ 250 mil.

A regra de ouro para o custo de estocagem é entre 20% e 30%. O custo de estoques é diferente para cada negócio. Não é inteligente usar a média da indústria como o seu custo de estoque. Este deve ser calculado de acordo com cada negócio.

O custo de propriedade-inventário por ano inclui quatro categorias de custo: custo de capital de inventário, custo de serviço de inventário, custo de armazenamento de estoque, custo de risco de inventário e custo de obsolescência.

1. Custo de Capital de Inventário

O custo de capital de inventário é o retorno financeiro esperado, porque a empresa esta investindo na aquisição do inventário quando poderia estar investindo em outra coisa. Em outras palavras, é o retorno financeiro mínimo necessário para fazer um projeto valer a pena. A equação do custo médio ponderado do capital é habitualmente usada para calcular o custo de capital uma vez que o custo da dívida e o custo do capital próprio foram determinados.

2. Custo do Serviço de Inventário

O custo do serviço de inventário inclui o custo de seguro anualizado, o custo de manuseio físico e os impostos como resultado do inventário. Este é um custo que faz parte do operacional como entrada e saída de mercadorias e o manuseamento em si. É um custo que pode sofrer muitas oscilações dependendo do caso. Podemos incluir nesse custo: funcionários para o manuseamento do produto, limpeza, preservação, acondicionamento e a manutenção.

3. Custo de armazenamento do inventário

O espaço custa dinheiro. O custo de armazenamento do inventário irá capturar o custo do espaço, que inclui o custo de alugar, arrendar ou financiar a instalação de armazenamento que é usada para armazenar o estoque. O custo de estocagem do estoque também pode incluir custo extra para manipular, armazenar e manter os inventários perigosos, perecíveis ou sensíveis.

4. Custo do risco de inventário

O custo de risco de inventário é composto por obsolescência, danos, encolhimento, deterioração e custo de deslocamento.

Os custos de risco de inventário também levam em conta o fator de obsolescência, ou seja, os custos que ocorrem quando os itens não são mais procurados pelo mercado, geralmente setores como alimentícios e vestuários tendem a sofrer mais com esse fator, podemos citar alguns problemas que aumentam o custo de obsolescência, tais como: tecnologias ultrapassadas, propriedades físicas que se modificaram, produtos ou materiais vencidos, e a questão de mudanças de preferências do consumidor.

Como podemos verificar, o custo de inventários será muito divergente de negócio para negócio e até mesmo de produto para produto dentro de uma mesma empresa, caso as características físicas ou de armazenamento sejam substancialmente diferentes.

Fonte: Linkedin

Deixe seu comentário!

Inscreva-se e receba dicas para ter sucesso na gestão do seu negócio

Related Posts